lag

Dacriocistorrinostomia endoscópica

Ao contrário do que muitos podem pensar, as glândulas lacrimais situam-se no canto superior e lateral da órbita (a cavidade óssea que abriga o olho). A lágrima é produzida de forma continuada e tem como umas de suas principais funções a umidificação do olho e sua proteção. Da mesma forma que é secretada, tem um mecanismo próprio de drenagem. Os canalículos que drenam a lágrima situam-se no canto interno dos olhos próximo ao nariz, um superior e outro inferior, que se juntam formando um canal de cada lado, que desemboca nas narinas, o ducto ou canal nasolacrimal. Se bem observarmos, quando choramos, a lágrima também escorre pelo nariz, justamente devido a esta comunicação.

Acontece que por algumas causas como, por exemplo, infecção, sinusite ou má-formação, o ducto nasolacrimal, ou seja, aquele que drena a lágrima para o nariz, pode obstruir causando aumento do lacrimejamento (epífora) ou dacriocistite (dacryon, do grego, lágrima). Esta última, caracteriza-se pela saída de secreção purulenta constante pelo canto interno do olho e dor, principalmente quando se comprime a região interna da pálpebra. Quando então a dacriocistite ocorre de forma repetitiva ou é contínua, a desobstrução do ducto nasolacrimal é em geral necessária.

Originalmente esta desobstrução era feita por oftalmologistas, por via externa, com uma incisão no canto do olho. Com o avanço da cirurgia endoscópica nasal, tal procedimento chamado de dacriocistorrinostomia, pode ser feita pelo nariz, sem a necessidade de cicatriz externa com resultados pós-operatórios de igual sucesso. Além da ausência de cicatriz, a dacriocistorrinostomia endoscópica traz outros benefícios como a possibilidade de correção de alterações nasais, menor sangramento e lesão tecidual e menos inchaço no pós-operatório.

A dacriocistorrinostomia endoscópica pode ser realizada com anestesia local e sedação ou com anestesia geral. É um procedimento rápido e seguro quando realizada por cirurgiões treinados e como dito anteriormente, tem resultados semelhantes quando comparada ao procedimento externo realizado por oftalmologistas.

 

Fonte: http://drmarcioniemeyer.med.br

  • imp

    Quem coloca Implante Coclear, volta a ouvir normalmente?

  • ronco-na-infancia

    Atenção ao Ronco do Seu Filho

  • jj (2)

    Teste da Orelhinha com Otoemissões Acústicas

  • klk

    Hiposmia: Diminuição do Olfato

  • women-with-headache1

    Sentir dor é sinal de que o corpo precisa de cuidados!