Labirintite

A labirintite é um tipo de labirintopatia que ocasiona inflamação do labirinto que pode acometer tanto o equilíbrio quanto a parte auditiva. Os órgãos responsáveis pelo equilíbrio e pela audição estão situados dentro da orelha interna e se comunicam com o sistema nervoso central através dos nervos da audição e do nervo vestibular.

 

Infecções virais ou bacterianas, lesões na cabeça, alergia, reação a um determinado medicamento ou transtornos na circulação sanguínea podem ocasionar alterações nessas estruturas anatômicas e provocar sintomas como vertigem e tonturas. As tonturas podem vir isoladas ou acompanhadas de perda auditiva, zumbido, sensação de ouvido tampado, cefaleia, náuseas e vômitos.

 

A doença geralmente se manifesta após os 40 anos e pode ser desencadeada pelos fatores de risco: hipoglicemia, diabetes, hipertensão, otites, uso de álcool, fumo, café, alguns medicamentos, estresse e ansiedade.

 

Muita gente confunde tontura simples, ou outras labirintopatias com labirintite, mas não são a mesma coisa. O sintoma mais comum nas doenças do labirinto é a tontura, porém a tontura pode estar relacionada a muitas outras doenças do sistema vestibular e não apenas à labirintite, portanto para se diagnosticar corretamente a doença, o paciente precisa se submeter a uma avaliação médica e exames clínicos.

 

O tratamento da labirintite consiste no uso de medicamentos para enjoo, vasodilatadores, labirinto-supressores, e ainda anticonvulsivantes e antidepressivos para minimizar a crise de vertigem.

  • Disfonia

  • Labirintite

  • Retirada de cerume dos ouvidos

  • Primavera e as alergias

  • Doenças do inverno

  • Você sofre com Apneia Obstrutiva do Sono?