Disfonia

Uma disfonia representa qualquer dificuldade na emissão vocal que impeça a produção natural da voz. Essa dificuldade pode se manifestar por meio de uma série de alterações na emissão da voz:

  • dificuldade em manter a voz;
  • cansaço ao falar;
  • variações na frequência habitual;
  • rouquidão;
  • falta de volume e projeção;
  • perda da eficiência vocal;
  • pouca resistência ao falar.

 

Os principais tipos de lesões orgânicas resultantes das disfonias funcionais são os nódulos, pólipos e edemas das pregas vocais.

Os nódulos vocais são protuberâncias bilaterais, quase sempre simétricas, que se localizam na extremidade livre e superfície inferior próximo ao ponto médio da porção membranosa das pregas vocais. Os nódulos resultam de trauma vocal contínuo sobre a mucosa das pregas vocais, decorrente do abuso ou uso incorreto da voz. O tratamento consiste primeiro em identificar e corrigir os fatores predisponentes para o desenvolvimento de nódulos, tais como: alergia de vias aéreas superiores, infecções recorrentes, refluxo gastroesofágico, hidratação insuficiente e comportamento vocal incorreto. Após isso inicia-se o tratamento clínico com fonoterapia e repouso vocal.

O pólipo de prega vocal é uma lesão benigna, hiperplásica e bem definida. Eles apresentam forma e consistência diversas, podendo ser sésseis ou pediculados. Os pólipos nas cordas vocais das crianças desaparecem apenas com uma terapia da voz, mas nos adultos eles precisam ser extraídos cirurgicamente.

Já o edema é a acumulação de líquido ou um gel nas cordas vocais, um pequeno volume que altera a qualidade da voz, mas que em alguns casos pode até dificultar a respiração. Está associado na maioria dos casos ao refluxo gastroesofágico, abuso vocal e tabagismo. Assim como nos casos de nódulos vocais, é necessário corrigir todos estes fatores desencadeantes, realizar terapêutica medicamentosa, terapia da fala e caso o tratamento apresente falhas, há de se recorrer a uma intervenção cirúrgica.

Esses problemas nas cordas vocais afetam com muita frequência cantores, professores e demais profissionais que trabalham com a voz.

  • Disfonia

  • Labirintite

  • Retirada de cerume dos ouvidos

  • Primavera e as alergias

  • Doenças do inverno

  • Você sofre com Apneia Obstrutiva do Sono?